quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Brasil, Primeiro em Reciclagem de latas. É para comemorar?

Infelizmente por falta de tempo, não posso repercutir on-line as notícias que saem na grande mídia. Algumas no meio da enxurrada de informações que recebemos diariamente, por todos os veículos, me chamam muito a atenção e sobre essas não posso deixar de oferecer aos meus leitores um pouco do que penso.

Recentemente a Abralatas e a ABal divulgaram os números referentes a 2008 mostrando que o Brasil manteve-se - como a 5 anos acontece - no topo da reciclagem de latas de alumínio (aquelas de refrigerante e cerveja). Até aí, uma notícia interessante. Se entrar nos sites das associações então, você se enche de orgulho! São muitos números e análises mostrando nossa superioridade. O ruim é sair na rua e cruzar com a realidade.

Exatamente por causa da característica de nossa sociedade é que temos tal recorde. Neste país desigual, a reciclagem acontece por força da luta pela sobrevivência. Deveria, mas não é uma questão cultural. Basta ir a qualquer estabelecimento comercial e perceber. Poucos são os lugares onde tem-se ao menos um reservatório separado para as latas. Estamos longe de ter coleta seletiva.

Esse primeiro lugar é dos catadores. Os milhares que existem Brasil afora. Eles que todos os dias, faça chuva ou sol, colocam suas mãos e expõe seus corpos a sujeira contidas nas latas de lixo, abrindo sacos plásticos que além das tais latas contém lixo orgânico quase sempre em decomposição, com fungos, bactérias e muitas  outras coisa nojentas e prejudiciais a saúde.

Por pouco, muito pouco, eles colocam suas vidas em risco, nos lixões das grandes cidades. É preciso arrumar 75 latinhas para fazer um quilo. Fico imaginando quantas sacolas de lixo eles abrem, em quantas latas de lixo eles colocam a mão para chegar nessa soma… E com esse quilo, ganha-se em média apenas de 1 a 3 reais, dependendo do lugar do Brasil.

Não sou contra a reciclagem, ela é fundamental para a sustentabilidade do planeta. Mas deve ser questão cultural. Quando todos tivermos em casa coleta seletiva, quando tivermos o hábito de recolhermos e separarmos nossos detritos, aí sim poderemos comemorar. Por enquanto é apenas mais um recorde que reflete bem a nossa sociedade. Um país que é o 8º em desigualdade social ao mesmo tempo que é também a 10º maior economia do planeta.

Enquanto fotos como as que reproduzo na galeria abaixo continuarem a serem facilmente registradas,  não temos o que comemorar.

 

13 comentários:

Karina Kate disse...

É triste ver a realidade, mas é mais triste ainda não fazer nada para contribuir na mudança!
Se cada fizesse a sua parte, ajudando o planeta e o proximo não teríamos esses dados. A verdade é essa mesmo, vivemos em um país que muitos sobrevivem da falta de educação dos outros. Mandou incrivelmente bem no post.

Viviane Righi disse...

Muito bom, Daniel...
E olha que vc ainda foi generoso com as fotos, pois existem ainda cenas inimagináveis, mas que nem todas as pessoas se interessam em ver e pesquisar.

Eu já disse isso hoje umas quatro vezes, se não me engano (santa coincidência!): enquanto cada um não fizer a sua parte, independente se o outro fez ou deixou de fazer, estaremos perdendo um tempo precioso. Não dá para cruzar os braços e esperar que os outros façam por nós. Pensemos.

O mundo pede socorro...

Abraços!

Vivi
(http://deixafluir1.blogspot.com/)

Pink disse...

Mto legal seu blog adorei conteúdo interessante abraços retribui a visitinha.

http://sxgamex.blogspot.com/

Gabriel Leite disse...

Bem interessante a iniciativa.

É verdade que isso revela as dificuldades e diferenças sociais no Brasil, mas felizmente há alguma vantagem nisso.

A reciclagem é uma das iniciativas mais importntes pra reduzir o lixo do planeta e, por dinheiro ou não, deve ser incentivada.

Bruno disse...

temos que investir em coleta seletiva.catadores tinha que ser cadastrados em um programa de reciclagem urbana,onde eles sairiam pelas ruas unifomizados com equipamentos certos para o coleta.e ganhariam um salário digno e beneficios para viverem bem.

Guilherme Lombardi disse...

Não pois temos diversos rios poluidos, SP em alguns anos irá parar o trânsito devido o excesso de veiculos nas ruas, além de termos uma das empresas que mais emite CO2 no mundo! Temos que parar de comemorar pequenos passos e começar a pensar nos grandes saltos que temos que dar para chegarmos um dia a ser um país com ótima qualidade de vida!

Equilibrio financeiro disse...

Conteudo bom de verdade, parabens...
ótimos textos, tanto esse como o do Obama, estao perfeitos..
Continue assim e sucesso

Igor Pinheiro disse...

É verdade, não dá pra se saber se é pra comemorar ou não, a população brasileira ainda tem que mudar muito pra reciclar "do jeito certo", já que não é o que está acontecendo.

Pr. Eduardo disse...

é realmento uma vergonha..
ganhar titulos nas costas de pessoas q lutam pra sobreviver...
imagina quantas pessoas ñ ficam doentes nesses lixões...

Leandro Kerr disse...

Na verdade, quem precisa ser reciclado é o ser humano. Parabéns pela postagem

Francorebel disse...

Adoro coisas que se transforma, incluindo pessoas... abraço!

Blogueira disse...

Já é uma vitória pro meio ambiente, mas o problema são os catadores que colocam suas vidas em risco.
temos que pensar bem nisso.

Wander Veroni disse...

Oi Daniel!

Parabéns pela abordagem, cara. Infelizmente, essas pessoas que catam latinhas ficam expostas há vários riscos a saúde. mas se não for isso, elas não conseguem ganhar o pão de cada dia.

Ao ler o seu post, fiquei pensando que querendo ou não, esse pessoal contribui para reciclagem no mundo.

Gostei dos slides de fotos.

Abraço,


http://cafecomnoticias.blogspot.com