quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Sobrecarga Profissional

Na França, apenas em uma empresa, a France Telecom houveram 28 suicídios desde fevereiro de 2008. Resultado de uma mudança na cultura da empresa, que antes era estatal e agora busca ser competitiva no concorrido mercado de telefonia móvel.

Aqui no Brasil por nosso histórico desde a colonização, não chegaríamos a tanto. Brasileiro ao contrário do francês, já estava acostumado a ser sobrecarregado e ter uma jornada de trabalho excessivamente longa. Bem pior que isso é quando, na busca pelo nosso crescimento e desenvolvimento social, além do trabalho temos o segundo tempo: O curso superior ou até mesmo o ensino médio. Alguns corajosos ainda encaram uma tripla jornada mental, dedicando-se ao estudo para concursos e vestibulares.trabalho

Chegamos ao final da semana com nossa mente esgotada e incrivelmente com a sensação de que deveríamos nos dedicar mais, que não estamos fazendo o suficiente. Enquanto o francês desiste dessa correria maluca do capitalismo, nós, nos massacramos mentalmente, culpando-nos a si mesmos por uma cultura empresarial onde normalmente 1 faz o trabalho de 3.

Em certa parte, por trabalhar agora na parte financeira, compreendo o dilema das empresas. Um funcionário custa ao empregador, quase duas vezes o que ele recebe em folha. Tantos são os tributos e impostos, que na busca pelo lucro e sobrevivência no mercado, acaba sendo necessário ter o seu quadro funcional cada vez mais reduzido.

O único problema nessa história toda somos nós. Falta-nos tempo – e cabeça – para cuidarmos de outras coisas igualmente importantes para a nossa vida: família, amigos, amor, lazer, descanso… Alguns, mais loucos que os franceses, acabam por doar-se demais, virão workaholics inveterados, e aos poucos cada uma dessas outras coisas vão ficando de lado… As vezes, pior do que fugir do problema é viver dele.

P.s.: Acho que esse foi um desabafo de quem está um pouco sem tempo para postar tanto quanto gostaria….rs.

5 comentários:

Bandeira disse...

acho q vai melhor
ja tem um projeto de ler para diminuir a carga horario do trabalhador para 40 horas semanais "ta ficando bom!"

Bruno R.Ramos disse...

Lamentalvelmente, os encargos de serviços não são somente no âmbito do desgaste físico. Precisamos de qualidade de vida e reconhecimento nos resultados que obtemos junto ao colegas de trabalho. Digo isso por ser professor e perceber a desvalorização do ofício nos últimos tempos. Acredito, porém, que a mudança virá algum dia. Não sabemos quando.

Suzy disse...

Realmente!
Meu dia não tem 24h! Minha semana não tem 5 dias que seriam possíveis para realizar as coisas e dois dias para descansar.

::mônica:: disse...

O pior é que tem empresário que acha bonito tirar os fim de semanas de empregados enqto viajam e se divertem desfrutando do dinheiro que os funcionarios ganham para ele.
To revoltada com isso.. tenho passado por algo assim.

Mas é pra coisas assim que serve o 'endomarketing' pra fazer com que o funcionário, msmo sobrecarregado, trabalhe feliz.

Não é tão dificil, nem caro, pensar em eventos, festas de integração e confraterzição são tem um custo baixo se comparado a satisfação de quem exerce o trabalho 'pesado'.

bruninhoda10 disse...

e complicado mais a mais pura verdade é essa pra vocÊ estudar e trabalhar vocÊ tem que ser quase que um robô..a sobre carga é muito grande sobre o empregado e como a mão de obra na maioria das vezes é barata se vocÊ for reclamar com seu patrão sobre o horario e capaz de perde o seu emprego!exemplo de um colega de trabalho.